Desdobramentos do Eu Psicológico


   Nossas virtudes, também nossos defeitos, atuam em diferentes regiões de nós mesmos, sob diferentes formas e aspectos de uma só manifestação. A caridade como virtude, o Sacrifício pelo bem comum, ou qualquer outro atributo divino, certamente é um impulso, é também um sentimento, é um pensamento, é uma vontade, é uma manifestação de Consciência e uma ação, exatamente porque de acordo com a região o mesmo princípio se manifesta de diferentes formas.

   Nossos defeitos acabam por existir por este motivo em diferentes seções de nós mesmos, e são o mesmo defeito, no entanto desdobrado em diferentes regiões, sob diferentes formas e com diferentes atuações. Há defeitos os quais o indivíduo ignora, porque simplesmente este não atua no campo da ação, ou seja, não se expressa pelo centro motor e por consequência não torna-se visível de maneira clara como um delito, mas no entanto existe e se manifesta livremente no campo do sentimento, ou do pensamento, e demais centros.

   Quando afirmamos que a maioria das pessoas que buscaram o caminho falharam amargamente no Trabalho Psicológico, afirmamos isto exatamente por conta da falta da percepção completa do Eu, o qual é indispensável para a eliminação absoluta do mesmo.

   Assim estas fantasias, que são percepções equivocadas e interpretações errôneas de um impulso natural da Consciência e do Organismo, existem em cada uma das frações do Organismo humano, e existem em diferentes aspectos, atuando de maneiras distintas em cada fração de nós mesmos.

   Encontrar um pensamento de orgulho, ou um sentimento iracundo, é tão somente uma fração do nosso Trabalho Psicológico, pois precisamos encontrar este mesmo Eu, seus demais desdobramentos, nos demais Centros da Máquina Humana, para então sim ter a totalidade da Compreensão necessária para executar a eliminação do defeito.

   E cada defeito, cada unidade de manifestação negativa, tem um desdobramento específico em cada uma destas regiões, ainda que seja claro diferente a forma como se manifesta já que são meios distintos.

   Muitas das ações que vemos de tentativas equivocadas de ajudar os demais, são o resultado de falta de Consciência, ao tentar executar o Sacrifício pela Humanidade.

   Ou seja, a pessoa faz o que não lhe corresponde, faz no momento errado, faz às pessoas erradas, da forma errada, ou tudo isto junto e algo mais, para piorar sua situação e aos daqueles que queria ajudar. Isto tudo porque faz com um preceito negativo, sob um impulso egoico, com uma manifestação egoica, e não Conscientiva.

   Assim que vemos que apesar da imensa necessidade que temos de buscar na Consciência a guiatura e a execução destes fatores, necessitamos muito seriamente trabalhar com a Morte Psicológica, para que tudo isto que realizamos não seja em vão, não seja um fracasso.

   Grande parte das pessoas que abandonaram o caminho, e falam contra o Caminho Espiritual, ou seja, que não é real, que não dá resultados, e assim por diante, são pessoas que inevitavelmente fracassaram na Morte Psicológica e por consequência neste processo de Despertar da Consciência, afinal é por isto que não tiveram a vivência necessária para passar à outra margem, e terem as devidas comprovações e vivências as quais inevitavelmente os conduziriam a um Adeptado, a uma Maestria, visto que uma vez reconhecendo a realidade, e ultrapassado o Umbral do Mistério, inevitavelmente ou seguimos com a Luz, ou nos fusionamos com as Trevas, conscientemente.



MDCLXV