O Sacrifício e o Despertar


   Temos que falar de um Despertar da Consciência, porque este Despertar da Consciência é a coroação de um trabalho com os Três Fatores de Revolução da Consciência. A Consciência Desperta já não atua em função de seu antigo condicionamento que lhe aprisionava, senão que exerce suas capacidades e atributos de forma e beneficiar e a auxiliar tantos quantos encontre em seu caminho; sempre de acordo com os Postulados da Loja Branca e de acordo com os desígnios do Ser íntimo de cada indivíduo.

   Existem muitos tipos de Despertar, despertar é acordar, é exercer funções ou ações que estavam adormecidas ou inoperantes.

   Há Despertar em cada dia cósmico, porque há Sacrifício por parte do Absoluto e por parte destes Cosmocratores que tem que sair daquela inércia e felicidade para que venha a criação e que se possa se dar todo este processo necessário para a autorrealização de novas Mônadas.

   O Sacrifício é exigência para o Despertar, não há Despertar sem sacrifício; não se Desperta por uma ação natural, senão por um esforço consciente e isto é sacrifício.

   Há Três Sacrifícios que fazemos no decorrer da Obra e que podem ser observados como Três níveis de um mesmo Despertar.

   Quando sacrificamos nossos defeitos psicológicos liberamos a Consciência e esta consciência livre já obtém certo nível de Despertar. Quando refreamos o desejo e a paixão durante a cópula metafísica ou até transmutando como solteiros temos um segundo Sacrifício desta vez a nível energético aonde dotamos esta Consciência de Energia e isto permite um segundo despertar. Quando colocamos a necessidade da humanidade e de todos nossos semelhantes na frente de nossas próprias necessidades, isto ocorre um terceiro Despertar porque damos a Consciência um meio para que se expresse (Matéria) e este é o Despertar definitivo que se pode ter. Dali para frente serão graus de perfeição relacionados ao nível que se esteja trabalhando com estes três fatores.

   O Despertar da Consciência além destes três níveis está intimamente relacionado as Iniciações. Uma pessoa só tem condições de encarnar sua porcentagem de consciência livre quando tenha sido aprovado na Quinta Iniciação de Mistérios Menores. Daqui deste ponto para frente este iniciado já tem boas condições de realizar plenamente o trabalho com os Três Fatores e claro vai logrando perfeicionar este Despertar.

   A Consciência de um Animal Intelectual sempre será menor do que a de um Homem e a de um Homem sempre será menor que a de um Anjo e a de um Anjo sempre será mais limitada que a de um Arcanjo e assim por diante.

   Nisto há pontos matemáticos aonde a Consciência fica limitada, e não podemos nos frustrar por isto, senão que exercer a Consciência e este Despertar até o nível que nos é possível e ir cumprindo com as exigências até chegar a outro nível aonde seja liberado mais uma vez este limite.

   Claro que é muito raro que uma pessoa consiga chegar até estes limites da Consciência de sua iniciação. Quero dizer que o normal é que as pessoas estejam muito abaixo das capacidades possíveis de exercício da Consciência para o nível que estejam. Muitas vezes isto se acontece porque faltou trabalho em algum dos fatores ou porque se está fazendo mal feito, ou então porque não está se exercitando e exercendo esta Consciência.

   É muito mas muito natural que o exercício da consciência não seja contínuo no princípio, que tenha períodos de escuridão aonde não se consegue exercer as capacidades desta consciência. Isto se explica a princípio porque nas Iniciações Menores se está vivendo o ciclo probatório e é natural que se passe mais ou menos as escuras sem grandes revelações ou lampejos de consciência. Não estamos dizendo que não ocorra, deveria sim ocorrer estes exercícios de consciência tanto física como internamente, mas nos períodos de trevas a pessoa quase sempre porá em dúvida se é real, se realmente aconteceu, exatamente porque tem que ser provada em algum aspecto relacionado a sua decisão frente a Obra.

   Um Iniciado de Quinta de Menores, o que normalmente não deve levar mais de 3 anos de trabalho sério, já tem por direito condições de se recordar suas instruções relativas ao Grau de Chela e as consequentes iniciações e ensinamentos que receba. Igualmente já tem, de acordo com sua capacidade, como servir de suporte para a Loja Branca, seja para cristalizar no físico alguns ensinamentos e cumprir algumas Missões, bem como lá no Astral realizar certos feitos que muitas vezes são necessários.

   O Despertar é gradual, muito lento até se tornar permanente, exatamente porque há cristalizações que o Ser necessita realizar em nossa constituição interna que necessitam de grandes quantidades de Energia Sexual, então que do nível que tenhamos na Morte Psicológica, da quantidade e da qualidade da Energia que tenhamos e do Nível de Sacrifício que estejamos realizando, será o Nível que estaremos Despertando, sempre claro limitado pelos processos Iniciáticos tanto da pessoa humana nesta existência como dos processos que o Bodhisattva (se for o caso) e o Ser já tenha vivido.

   A verdade é que muitos não Despertaram, alguns realmente não terão mais condições de Despertar totalmente todas suas capacidades na atual existência, exatamente por delitos muito severos que cometeram e que comprometeram a atual existência no sentido de expressar profundamente a Consciência e exercer certos dons, poderes e capacidades íntimas. Mas muitos não Despertaram pelo simples fato de não terem se dedicado ao Despertar, porque mesmo tendo a Consciência Livre, mesmo tendo a Energia extraída da Matéria Sexual e mesmo tendo exercendo um Sacrifício, necessitamos de esforços conscientes por este Despertar, isto não são leis mecânicas. Há que saber valorizar cada processo e saber exercer a Consciência que equivale ao Despertar de cada fator.

   Ainda que uma pessoa não tenha experiências internas ou não seja clarividente ou qualquer coisa do gênero, não significa que não tem consciência Desperta, porque cada fração de consciência se manifesta de uma forma e muitas vezes há limitações físicas e doenças e outras coisas que impedem certos feitos. Então não quer dizer que porque uma pessoa não tenha vislumbres espirituais de algum tipo que não esteja caminhando, tudo leva tempo e mesmo que em uma existência não possa exercer já vem com tudo isto preparado para a próxima.



MDCLXV