A Noite Espiritual e a Iluminação


   Bem sabemos que toda exaltação é precedida por uma terrível humilhação. Cada subida é precedida por uma baixada.

   Todo o caminho iniciático, antes de integrar-nos com nossa Divindade, termos que baixar a regiões tenebrosas da natureza, e desfazer laços que nos prendem a regiões abismais e inferiores.

   Ninguém poderia ter a graça de perceber a verdade, se não eliminou em si a origem da mentira, do equívoco, do erro, do sono da consciência.

   Para alcançar a iluminação, dependemos antes de mais nada de sobreviver ao que no caminho iniciático denominamos Noite Espiritual.

   Este é um tema pouco citado e pouco tocado, devido a ser o ponto máximo antes da iluminação espiritual. É o processo mais doloroso e mais longo que normalmente vive o iniciado.

   Alguns levam muitos meses, outros levam anos, uns na atualidade chegaram a casa das décadas e outros claro abandonam o caminho ou jamais triunfam sobre a noite, não chegam a ver o dia.

   Nada no caminho da autorrealização se faz da noite para o dia, tudo leva tempo, a própria pessoa dificilmente dá-se conta de seus avanços, porque ainda tem a consciência adormecida.

   Este é um trabalho para toda a vida, para muitas existências, aonde uma após outra seguimos firmes nestes mesmos propósitos, de outra maneira, não teríamos resultados.

   A Noite Espiritual é a extrema e absoluta solidão, épocas de ausência de espiritualidade, aonde o iniciado vê-se sem rumo, porque deixou para trás sua velha personalidade, sua velha vida, e aonde almeja chegar, não lhe permitem entrar.

   Nas regiões superiores não lhe permitem entrar, porque não é ainda puro, não atingiu certos graus necessários à iluminação, e no mundo, no abismo, já não lhe deixam regressar, porque rompeu suas correntes e lhe veem como um inimigo pois luta contra suas próprias debilidades.

   Então compreendemos o drama que vive este iniciado, o delicado processo aonde vê-se sem rumo, e desorientado.

   Raro é quem passe esta prova, raro é quem consiga ver o dia depois de ter ingressado em tão funesto processo iniciático.

   Os Mestres nos citam algumas informações claras no que diz respeito ao que sente-se e como vive durante a Noite Espiritual:

   “Falta de iluminação interna, aborrecimento, fracasso sexual, muito desespero, materialidade em alto grau, nem um raio de luz nem uma gota de esperança, nada mais do que o mundo sensorial, aborrecedor até a saciedade, etc. Esses são, pois, sintomas da NOITE ESPIRITUAL.” - V.M. Samael Aun Weor

   Isto em algum momento passam todos os iniciados que verdadeiramente estão buscando realizar a Obra. Quem não tenha passado por estes processos não poderia ter chego a iluminação, porque como já dissemos, não existe como subir sem termos tido a moléstia de baixar primeiramente.

   A Noite é o que antecede o Dia. Reinam as trevas, para que possamos encarnar nossa Luz. Deixar de lado as luzes emprestadas e encarnar a nossa, unir-se a nossa luz, ver com os olhos daquele que é nosso Deus Íntimo, o caminho.

   A Iluminação não é algo externo, alheio, é algo interior, que conquistamos e que encarnamos dentro de nós mesmos.

   A Maioria realmente abandona o caminho neste processo, estanca-se, se entrega a vida e torna-se normalmente alguém pior do que era, antes de iniciar o caminho, infelizmente.

   Muitos seguram-se aonde estão, ficam ali, parados esperando, esperando... não dão um passo atrás nem um passo a frente, desencarnam ali, imóveis.

   A Iluminação é o único que pode salvar a este que está metido nas trevas de sua noite espiritual.

   A Contemplação, a meditação, a mística, são as ferramentas que encontrará este iniciado, para encontrar o vazio iluminador.

   A Solução destes terríveis processos, se dão por meio da compreensão. Na compreensão está a chave de silenciar inteligentemente tudo quanto habita em nosso mundo interior. Com a compreensão destes pensamentos, com a compreensão de nossas ações, daquilo que estamos passando, vem dito Despertar.

   Todo o objetivo destes ensinamentos, é um só: Que cada um possa vivenciar esta noite espiritual e ressurgir deste processo, como um iluminado. Alguém que já não se importa com aplausos ou com vaias, com reconhecimento ou com esquecimento, e sim que siga a sua estrela interior, seu Ser, e os ordenamentos que tenha por parte da Lei Divina e da Loja Branca dos mundos superiores.

   Hoje, mais do que nunca, a Loja Branca luta muito firme por auxiliar e por guiar estes irmãos que vivem este processo, para que encontrem a seu Moisés interior, para que encontrem seu Cristo Íntimo, e sejam salvos das teorias, dos achismos, das superstições e do vão intelectualismo que tem se demonstrado mais danoso do que as mais terríveis doenças que já mataram nossa carne humana.

   “O SENHOR reina; tremam os povos. Ele está assentado entre os querubins; comova-se a terra.

   O SENHOR é grande em Sião, e mais alto do que todos os povos.

   Louvem o teu nome, grande e tremendo, pois é santo.

   Também o poder do Rei ama o juízo; tu firmas a equidade, fazes juízo e justiça em Jacó.

   Exaltai ao SENHOR nosso Deus, e prostrai-vos diante do escabelo de seus pés, pois é santo.

   Moisés e Arão, entre os seus sacerdotes, e Samuel entre os que invocam o seu nome, clamavam ao SENHOR, e Ele lhes respondia.

   Na coluna de nuvem lhes falava; eles guardaram os seus testemunhos, e os estatutos que lhes dera.

   Tu os escutaste, SENHOR nosso Deus: tu foste um Deus que lhes perdoaste, ainda que tomaste vingança dos seus feitos.

   Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.” - Salmos 99:1-9



MDCLXV