Inocência, Inconsciência, Consciência e Autoconsciência


   A natureza sempre recapitula seus processos, sempre os repete em todas as esferas da vida.

   Mesmo a consciência passa por estes processos e tem a possibilidade de revolucionar-se ou permanecer presa e retornar ao seio do Imanifestado de maneira inocente.

   Existem quatro processos os quais passa a consciência, que são a Inocência, a Inconsciência, Consciência e Autoconsciência.

   A natureza naturalmente conduz as pessoas da inocência a inconsciência, também a consciência, mas a autoconsciência requer autorrealização, um trabalho íntimo do indivíduo.

   Inocência é a natureza quando em seu estado mais primordial. Se observarmos qualquer planta, vegetal ou animal, em seu aspecto superior, encontraremos a Alma desta criatura em seu estado mais inocente.

   Na vida é como a pessoa que busca fazer o bem de forma inocente, mas não ter compreensão dos resultados nem entendimento real a respeito das causas e efeitos.

   Assim muitas vezes tentando fazer algo bom, causará o mal e por isto se ressentirá e perderá sua inocência.

   Mais além da inocência está a vida humana em geral, ela ruma sempre de forma mecânica a estados de inconsciência e consciência. Não nos referimos ao “Despertar da Consciência” quando falamos de Consciência, e sim de estados evolutivos, esferas superiores de sentimento, pensamento e ação aos quais vivem as humanidades e as pessoas em geral em momentos de sua vida e em distintas existências.

   A Inocência vemos normalmente se corrompe como inconsciência visto que a inocência ao ser abusada, enganada, maltratada, se revolta inevitavelmente, invariavelmente. Também, claro, é corrompida pela maldade natural que a rodeia.

   A Inconsciência é o processo aonde ignoramos as origens e as causas totalmente, e agimos dentro de um instinto brutal, negativo. É aonde surge o egoísmo e a maldade.

   O processo de desenvolvimento da Consciência são estes processos aonde na humanidade recebemos o exemplo dos Grandes Mestres, e isto auxilia na elevação dos estados de consciência geral, aonde as pessoas se tornam mais reflexivas, mais cientes e conscientes de tudo que lhes rodeiam.

   Alguns dirão que a natureza não recapitula processos Conscientes, mas é só observar que dentro da natureza está previsto um período de Homens autênticos, que corresponde a uma Era de Ouro.

   Então é claro que existe sim esta preparação da natureza e este impulso para que se gestem criaturas Conscientes, ainda que claro assim como na natureza, nem todas as sementes vingam.

   Já a autoconsciência é a realização do indivíduo por ele mesmo, dentro de um impulso interno que tenha, é o filho de duas obras, o Filho do Homem.



MDCLXV