Um Novo Mistério

    "Como me foi este mistério manifestado pela revelação, como antes um pouco vos escrevi; Por isso, quando ledes, podeis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo, O qual noutros séculos não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas;"

- Efésios 3

Obediência a Consciência e ao Ser

   No começo a pessoa deve se esforçar para meditar todos os dias, fazer boas ações, caridades, runas, vocalizações, mesmo que não sinta vontade, mesmo que não compreenda o valor destas coisas, porque como nossa consciência não está ainda presente, como não temos a guiatura do Ser, não sabemos quando ele está conosco ou quando não está e estas práticas nos ajudam a estarmos naquele limiar que é nossa parte, para que ele possa fazer a dele.

   Não é que o Ser não esteja conosco, mas em nós, sabemos que por uma questão iniciática não existe esta possibilidade de se ter o Ser encarnado e por isto há uma limitação de sua expressão, mas há uma expressão dele, porque o Ser são partes autônomas, são um exército que vão se aglomerando dentro da pessoa.

   Então que temos que aprender a sentir, sentir este impulso da consciência, ser capaz de compreender o que é um impulso do Ser ou do Ego.

   Uma pessoa que medite, que realmente medite, ela tem naqueles momentos contato direto com sua consciência, ela sabe tudo que deve e que não deve fazer, por isto que é tão importante meditar, rever nossas ações diárias, rever todas nossas ações de uma existência, porque ali sabemos o que foram acertos ou erros, porque é a nossa consciência que está fazendo este julgamento.

   Esta presença de nossa consciência depende de estados psicológicos que nos coloquemos, já falamos da Paz e da Inspiração; porque isto nos desloca internamente a regiões de luz, de sabedoria, em nosso país psicológico,nosso mundo interno.

   Algumas vezes quando estamos no Astral, pedimos a Mãe Divina que nos leve a Santa Igreja Gnóstica dos Mundos Superiores, digo, quando vamos por nossa vontade, porque muitas vezes somos levados aos templos por necessidade.

   Certa vez ao estar no astral flutuando e voando livremente, tivemos a recordação e o ímpeto de ir a Santa Igreja Gnóstica, tínhamos o anelo de fazer um questionamento a um Mestre da Loja Branca sobre determinado assunto, então pedimos a Mãe e vimos uma luz que subia pela coluna e instantaneamente aparecemos dentro de um Templo.

   Mas não vimos o que esperávamos, porque não era a Santa Igreja Gnóstica dos Mundos Superiores Externo, e sim dos Mundos Interiores, o Astral Interno, ou seja, a Igreja da pessoa, estávamos em nosso coração, nosso próprio Templo, nossa Santa Igreja.

   O interessante é que aquele lugar não tinha portas, entramos dentro do templo por um estado de consciência e não por atravessar um umbral.

   Claro que haviam portas que separavam as câmaras e até o Templo Principal aonde oficia o Ser.

   Ali dentro haviam como pessoas, cada uma daquelas pessoas eram estas partes autoconscientes do Ser, frações da Alma que trabalham e laboram neste nosso templo coração.

   Cada uma tinha seus ensinamentos, suas funções, como uma delas nos explicou nos mostrando o lugar e a função de alguns que estavam no salão principal.

   É muito gratificante poder realmente ver e observar quem são e como atuam cada uma das partes autônomas do Ser, inclusive nos encontramos em determinado momento com uma parte muito especial, que é a que nos dá aquele sentir, de que temos que fazer algo, a parte que faz este elo entre o Ser e a pessoa.

   Sabíamos quem era, porque ao mesmo tempo que a víamos ali a nossa frente como uma terceira pessoa, sentíamos sua expressão dentro de nós mesmos, algo realmente espantoso.

   O que queremos dizer com este relato, é que isto existe dentro de cada um de nós, e são regiões que necessitamos aprender a penetrar, exatamente pelo estado de consciência que nos colocamos.

   Não é questão de ver ou dialogar com nossas partes autônomas, senão penetrar a nível de consciência dentro destas regiões e permitir com que estas frações do Ser, que em realidade é o que somos, façam seu trabalho, se expressem e deem a solução dos enigmas de nossa vida e do caminho.

   Porque nós temos nosso guia dentro de nós mesmos, e toda a guiatura que nos dão, todo o aprendizado que nos convidam, é para que possamos nos conectar a isto, a nosso Ser, a nossa Consciência e então sim começar a trilhar o Real caminho.

   Não precisamos que todo dia alguém nos dê um tapinha nas costas e nos convide para viver o caminho, sinceramente não precisamos de nenhum estímulo externo, porque estes estímulos não duram para sempre e o que será deste iniciado quando não tenha alguém para empurrar ou para puxar no caminho? Pois fica aí aonde parou, se é que não joga tudo para o alto e desfaz-se de todo mérito que conseguiu até ali.

   E isto acontece porque não soube fazer este trabalho externo junto com esta busca interna, não conciliou ambos.

   É muito bom, é algo maravilhoso que façam boas coisas pelos demais, mas de nada adianta se não fazemos isto por nós mesmos, porque a Obra tem que ser guiada pela Consciência, por estes impulsos do Ser. Senão que Obra é esta?

   Toda vez que um Mestre que esteja a frente de um grupo ou instituição desencarna, se diz que este Mestre vai ao Abismo para desfazer-se dos últimos laços que tenha e claro ressurge e ressuscita para a vida eterna.

   No entanto seu povo sempre acompanha ao Mestre, vai ao Abismo com o Mestre, mas poucos voltam a ver a Luz. Poucos voltam a ver a Luz, porque a Luz que tem que nos tirar deste Abismo é nossa própria consciência, é nosso Ser que tem que nos dar a mão e nos retirar destes estados e nós claro temos que fazer nossa parte.

   Porque a luz que a guiava deixou de brilhar de uma forma perceptível, e a luz que tinham seus seguidores, era aquela luz emprestada do Mestre, então é o momento em que a pessoa tem que eleger por consciência seu próprio caminho, porque a luz que seguíamos penetrou no Abismo e fomos atrás, só que ainda não é nosso momento, então temos que sair dali por nosso mérito.

   Temos gnósticos que estão aí e vivem no meio gnóstico a décadas, muitas décadas, mas tem a Gnosis como um conhecimento intelectual, algo a ser decorado e repetido, não lograram serem capazes de seguir o que sua própria consciência determina, é terrível ver e ter de dizer isto.

   Porque há muitas e muitas coisas que nunca foram escritas sobre este caminho, exatamente para que cada um possa fazer duas escolhas, tomar suas decisões, e que queira Deus, optem pelo que lhes guie a Consciência de cada um.

   Vivemos tempos aonde o Mal se faz presente como nunca, não vamos contar outra história, mas são tempos difíceis, ainda que os irmãos não percebam, acompanhamos isto de perto. Felizmente a ajuda é grande, realmente a ajuda não falta, o problema é que as pessoas se acomodam, não tornam-se aquelas Águias Rebeldes de que falam os Mestres.

   Dizemos Águia porque se refere ao Espírito, dizemos rebelde, porque não se encaixam em parâmetros que os outros lhe impõe. Não que estejam contra tudo e todos, mas por estarem em um mundo de injustiças tanto dentro como fora de nós, não se adaptam a estes parâmetros que tem estas humanidades.

   Por isto que rogamos, aprendam a viver desta consciência, porque assim faz o que é justo e segue seu próprio ritmo que é o que necessita para trilhar o caminho.

   Não permitam, não façam deste Cristo, destes Apóstolos e de cada fração de consciência que está despertando, escravos de nossos erros e delitos, estejamos dispostos realmente a seguir os desígnios destes personagens Divinos que tem que viver este belo drama dentro de nós, e a nível público por meio de nossas vidas.

   Estudem, analisem suas vidas, do ponto de vista desta consciência, e saberão que passos dar, que caminhos rumar, e podem ter certeza que se fazem isto sentindo e seguindo o coração de cada um de vocês, são passos que ninguém poderá obstaculizar, porque como já dissemos outras vezes, não é uma pessoa que vai ali, mas o próprio Cristo, vivendo sua Via-crúcis.

   E ao Cristo, lhe denigrem, lhe pisam, lhe insultam, lhe coroam com espinhos, e ao fim lhe matam, mas com esta morte, com esta coroa, e com toda esta purificação que lhe permitiram, ele renasce, renasce para esta vida Eterna.

   E esta é a promessa de nosso caminho, dor, sofrimentos e reflexões, e a certeza de que somos fiéis até o fim; e por esta consciência, seremos mortos, porque ao Cristo sempre lhe mata, e com isto recebe o mérito de seu sacrifício, porque seguiu sua Consciência e não trocou sua consciência por comodidades glórias ou aceitações humanas.

   

MDCLXV, o Livro

    Entregamos aqui uma segunda Obra, referente aos demais mistérios e vivências relacionadas ao Caminho Espiritual: MDCLXV

    Este trabalho consiste no que mais além do Mistério CLXV, pudemos observar, compreender e vivenciar. São palavras acerca da totalidade das coisas que necessitamos compreender para nossa Jornada Terrena e Espiritual.

    Sendo o Mistério CLXV e seu Livro a base, podemos dizer que este é o complemento tão necessário àqueles que buscam uma palavra de orientação, de conforto e de ajuda para suas angústias e inquietudes.

CLXV, o Livro

    Entramos em um novo momento desta jornada, onde temos esta Obra em um formato final para ser entregue e divulgada por meio do site CLXV.org

    Aqueles que queiram o livro impresso podem fazer uma solicitação de impressão avulsa no Clube de Autores. Como esta impressão é unitária, o valor do livro acaba sendo elevado, mas é uma forma de propiciar esta sabedoria neste formato Mágico de um Livro Impresso.

    O Livro impresso é a versão atualizada e complementada da versão original. É importante a divulgação do formato impresso, uma vez que divulgação neste formato atende a um público que comumente não teria acesso ao formato digital do mesmo.

    O valor de venda do livro padrão (a Segunda Edição) é automaticamente estipulado pela empresa que o produz no formato impreso, não recebemos quaisquer valores relativos a estas vendas.

    O Livro impreso também pode ser encontrado em sites como Amazon, Americanas, Magazine Luiza, Estante Virtual, Mercado Livre, etc.